sexta-feira, junho 06, 2008

A formação para o testemunho cristão


É errado pensar que o testemunho pode parecer uma mascara. Na verdade, o testemunho é sinónimo real e exemplar da comunhão, de uma comunhão em permanente relação. Assim, o primeiro testemunho de Jesus Cristo dá-se na consciência. A consciência é este centro de opções do sujeito em si mesmo, num diálogo permanente com Deus e com os homens, na radicalidade e na fidelidade (a vida tem um sentido): é abarcar toda a realidade existencial numa perspectiva de futuro em estabilidade e harmonia interior. Exige, portanto, uma postura de escuta da Palavra de Deus e o “feedback”.
Com efeito, o íntimo da pessoa, como espaço privilegiado da vivencia dos sentimentos e como personalização do coração, da consciência e da própria interioridade, é este santuário e lugar da vida nova no Espírito Santo. Viver esta vida nova é tornar visível e real este indubitável sinal do testemunho cristão. Deste modo, o testemunho é viver esta lei nova do Espírito: é aqui que entra o processo fundamental. Um processo que é simultaneamente antropológico, comunitário, social e cultural. Ser-se verdadeira testemunha do acontecimento pascal é ser alguém que é sujeito da sua própria vida: é ver a vida como um realizar-se sem acontecer.
Em suma, a interioridade ôntica do ser humano é o centro da lei nova e do Espírito Santo. E, como tal, este caminho e processo de maturidade e crescimento faz-se em comunhão em Igreja para o mundo, para todos.

3 comentários:

Pe. Vítor Magalhães disse...

São as testemunhas da Ressurreição, testemunhas da esperança, que formam comunidades de vida segundo o Espírito de Deus.

osátiro disse...

Perseguição à Igreja Católica no Vietname:

http://www.zenit.org/article-18806?l=portuguese

Exemplo de Fé e Coragem.

teresa jacinto disse...

...chegar ao diálogo com Deus...é ter uma interrogação consciente?! “E curar o olho do coração através do qual se pode ver Deus”[Santo Agostinho]